Outro dia quando eu estava com um grupo de coaching, com foco em recolocação, que faço periodicamente, me veio a lembrança de um livro antigo chamado “Quem Mexeu no Meu Queijo?” É um livro motivacional escrito pelo Dr. Spencer Johnson e apresenta uma parábola envolvendo quatro personagens: dois ratinhos, Sniff e Scurry, e dois “duendezinhos”, Hem e Haw. O livro retrata de forma lúdica a resistência que possuímos às mudanças. Utilizei muito o filme do livro em vários processos de mudanças nas empresas em que trabalhei e percebi que ele é perfeito para a recolocação também. Na realidade ele é perfeito para muitas coisas na nossa vida. Sugiro que vocês vejam o filme ou leiam o livro pelo menos uma vez por ano.

Tenho visto vários profissionais que não se conformam de ter pedido o emprego, estão travados, começaram a buscar emprego de uma forma e não modificam em nada quando não conseguem alcançar os resultados esperados. Não constroem um currículo diferente, não fazem networking, não melhoram o perfil no Linkedin, não estruturam um planejamento, não fazem um curso de atualização, ou seja, agem sempre da mesma forma e desejam que o resultado seja diferente. Aí me veio a comparação com o livro. Os “duendezinhos”,  estavam acostumados a comer o queijo em um determinado local, o queijo foi acabando e eles não perceberam. Até que em um determinado dia o queijo acabou de vez e ficaram chocados, pois não perceberam o que estava acontecendo. Trazendo para a nossa realidade muitos profissionais continuam agindo da mesma forma, “correm” para o mesmo posto de queijo e não percebem que é preciso agir e pensar de forma diferente. Estas pessoas precisam aprender a recomeçar, a buscar outro local para comer o “novo queijo” como é descrito no livro, pois o velho não existe mais. Mas para isso é necessário ter vontade e energia para recomeçar. Posso garantir para vocês que é possível, mas é preciso ser resiliente, ter foco e orientação para atingir o resultado que tanto deseja. E essa vontade de agir diferente não pode ser só da boca para fora, não pode ser fogo de palha que apaga rápido. Vejo muitas pessoas bem-intencionadas que participam das atividades quando são estimuladas, mas quando saem deste ambiente voltam ao estado anterior. Acham que só o fato de participar de um grupo ou contratar uma pessoa para ajudar será suficiente, que o emprego cairá no colo deles e o pior é que no primeiro obstáculo paralisam, desistem e ficam reclamando que não estão conseguindo. Volta a afirmar: Sem esforço e suor nada acontece.

Faço um convite para iniciar 2018 de uma forma diferente, com ações e atitudes que realmente ajudem você a alcançar o emprego que tanto deseja. E que não seja mais um ano de promessas que não são realizadas. Se precisar de ajuda contem comigo, pois eu posso ajudar você a encontrar o emprego que tanto deseja.

Eu sou Eliana Arruda, coach de carreira e idealizadora do Laboratório de Currículo que auxilia profissionais a se recolocar no mercado de trabalho. Possuo mais de 20 anos de experiência como executiva de RH.