Existem vários meios de tentar salvar a produtividade em seu ambiente de trabalho atual, assim como inúmeras possibilidade e dicas para quem quiser sair de onde está e procurar algo novo. Mas algo é recorrente em ambos é que é preciso ter planejamento.

Um plano de carreira que esteja focando tanto em ideias básicas de mudanças, metas e objetivos, como também no plano organizacional e no gerenciamento de tempo. Somente com tudo junto você poderá aproveitar tudo aquilo que tem em mãos.

Por isso, antes de desanimar ou dar o próximo passo em sua carreira, pare por um segundo para tentar planejar isso de modo estratégico. Se for continuar no mesmo lugar, saiba onde pode ir, se for tentar algo novo, tente descobrir o que te espera nesse novo cenário.

Planejamento é o ponto mais importante para que uma carreira deslanche, por isso, planeje.

A importância de um bom planejamento

Mas antes disso, é preciso você pensar a respeito de sua carreira. Será que é isso que você quer? Olhando para o horizonte dela, o que você enxerga? E seu trabalho atual, o quanto está contente? Onde você poderia ir para encontrar sua felicidade? Onde você se vê daqui a uma década?

Enfim, o que não faltam são perguntas que você não obterá uma resposta simples, por isso é tão imprescindível que você se planeje. Tente encontrar essas respostas, colocar em uma papel e, a partir disso, criar uma linha do tempo que comece no hoje e termine bem lá na frente, no futuro. Trace metas em curto prazo, sejam diárias, semanais ou mensais e objetivos no final disso. Crie um mapa do futuro de sua vida profissional.

É esse mapa que te permitirá saber onde vai pisar muito antes de ter que pisar em lugar algum. É por ele que você se preparará para o que vier na sequência.

Uma outra analogia passa pela boa e velha escada, você não precisa ter os degraus prontos, mas, com certeza, se não souber por onde ela passa, vai ter um problema enorme na hora de construí-la.

Planejamento estratégico deve ser fluído

Portanto, a primeira cosia que você deve fazer é determinar um objetivo final, um lugar onde você queira estar daqui a cinco, dez ou quinze anos. Um cargo que você pretenda estar na hora de se aposentar ou uma situação confortável quando tiver mais experiência. Guarde esse lugar e passe para o resto da escada.

É preciso definir uma série de outras metas, sejam anuais, mensais ou semanais. E quanto mais perto de você elas estiverem, mais possibilidade delas mudarem. Então não engesse nada, deixe o caminho te carregar também.

Entretanto, por mais que elas possam mudar, é importante que elas existam, já que cada objetivo ou meta que você cumprir servirá de motivação para continuar construindo esses degraus.

Entenda que, se você não souber onde pode chegar, não estará preparado para isso, o que pode te fazer perder algum tipo de oportunidade. Você tem conquistas a serem atingidas, se prepare para elas, estude, se aprofunde, entenda as possibilidades e aproveite essas oportunidades.

Planejamento profissional precisa de autoconhecimento

Mas não se engane, não basta apenas saber onde irá pisar, é preciso saber o que fazer em cada situação. Tente descobrir o que você faz de bom, quais suas vocações e interesses. Descubra suas qualidades e habilidades, crie um caminho onde você possa usá-las.

Fazer algo em que você é melhor preparado é o caminho mais curto em direção à felicidade.

Porém, nunca deixe de identificar suas falhas e deficiências, um feedback para si mesmo talvez seja um dos maiores diferenciais que você possa ter. Você tem falhas, todo mundo tem, mas nem por isso precisará conviver com elas para o resto da vida. Corrija, melhore, ultrapasse isso.

De qualquer jeito, nunca esqueça de que,, sem saber onde usar tudo isso, de nada terá efeito em sua vida profissional. Por isso, se organize, planeje e saiba onde e como chegar no alto da escada, mas não esqueça de construir os degraus.